Agora no Athletico, Jadson reencontra o Corinthians após mágoa e ruptura judicial

jadson 100221aÍdolo da história recente corintiana, meia de 37 anos é dispensado e encontra nova chance no Furacão, clube que o revelou. Athletico e Corinthians se enfrentam nesta quarta, às 21h30, na Neo Química Arena

Após saída pela porta dos fundos, o meia Jadson, 37 anos, reencontra o Corinthians pela primeira vez, agora atuando pelo Athletico. O jogo está marcado as 21h30 desta quarta-feira, na Neo Química Arena, pela 35ª rodada do Brasileirão.

O confronto deste meio de semana, além de ser uma disputa direta por vaga na Libertadores, tem um elemento a mais. Dispensado do Corinthians no fim de fevereiro de 2020, Jadson tem a oportunidade de mostrar que ainda poderia ser útil no Parque São Jorge.

A saída do meia, junto com o volante Ralf, foi uma ruptura diferente do esperado. Logo em sua chegada, o então técnico Tiago Nunes afirmou que não contava com a dupla vencedora pelo clube.

Na época, cogitado no Coritiba, Jadson lamentou que "a despedida não foi como ele gostaria". No fim do ano passado, o jogador entrou na Justiça cobrando R$ 853,9 mil em direitos de imagem.
A saída foi esquisita. Tiago Nunes assumiu uma culpa que, talvez, não fosse só dele. Gerou ruído e ficou um veneno nessa história. Será um jogo especial para o Jadson entrar mordido

— Ana Canhedo, setorista do Corinthians

Em duas passagens pelo Corinthians, entre 2014-15 e 2017-19, o meia conquistou cinco títulos: dois do Brasileirão (2015 e 2017) e três do Campeonato Paulista (2017, 2018 e 2019). Todos como protagonista. Jadson disputou 245 jogos, com 50 gols e 61 assistências.
Tenho muitos sentimentos positivos por tudo o que passei lá, um carinho grande pelos amigos que fiz e dos quais muitos ainda seguem no clube. Sei que tudo o que fiz no Corinthians está marcado na história

— Jadson, via assessoria de imprensa

Encostado, Jadson encontrou no clube que o revelou a chance de voltar a jogar. O atleta, vindo do PSTC, estreou em 2003 e brilhou no Furacão de 2004, vice-campeão brasileiro. Ele era o camisa 10 daquele time, considerado um dos melhores da história rubro-negra.

A princípio, o Athletico abriu as portas para o jogador recuperar sua forma física - ele não atuava desde dezembro de 2019. Após se dedicar e perder peso, o Furacão premiou o esforço do jogador e fechou um acordo até maio de 2021.
Sempre sonhei em voltar. Estou realizando esse sonho e vim para mostrar resultados, e não passear

— Jadson, logo após ser confirmado no Furacão

O meio-campista reestreou pelo Athletico na vitória contra o Vasco da Gama, em 29 de dezembro. Ao todo, ele fez cinco partidas na Série A, sendo duas como titular - a última na rodada passada diante do líder Internacional.

O futuro de Jadson, após maio, ainda é incerto, mas o cenário do momento é de que ele consiga uma extensão de contrato com o Furacão. Vale lembrar que o clube paranaense utiliza um time de aspirantes no Paranaense, mesclando juventude e experiência.
Entendo que pode ter aquela desconfiança de algumas pessoas, mas vim para provar que tenho capacidade de voltar a jogar em alto nível, com o apoio de todos. Quero dar muitas alegrias ao torcedor atleticano

— Jadson, em entrevista coletiva no fim de dezembro

jadson 100221b

Hat-trick contra o Corinthians

Em sua primeira passagem pelo Athletico, Jadson viveu uma noite especial contra o Corinthians. Em 2004, o então camisa 8 marcou três gols e foi grande nome da vitória por 5 a 0 do Furacão sobre o Timão, no Pacaembu, pelo Brasileiro.
Aquela partida acabou ficando marcada porque foi uma das melhores não só pelo Athletico, mas em toda a minha carreira. Tínhamos um grande time e vencemos com autoridade. Espero ajudar o time mais uma vez e ter a mesma sorte de 2004

— Jadson, via assessoria de imprensa

Somando sua primeira passagem com a atual, Jadson já defendeu o Athletico em 94 confrontos e marcou 28 gols.

O Athletico ocupa a 11ª colocação e briga por uma vaga na Libertadores diretamente com o Corinthians, oitavo colocado, dois pontos acima.

O Furacão está há três jogos sem perder (duas vitórias e um empate) e tem a melhor defesa do Brasileirão, ao lado do Inter, com 31 gols sofridos em 34 jogos. O Timão tem sete vitórias nos últimos 12 jogos.

fonte: globo.com