Ex-Inter, lateral brasileiro revela que anúncio da volta do Campeonato Alemão deixou família preocupada: “aos poucos foram entendendo”

iago 110520Certame ainda tem nove rodadas para o seu término; brigas pelo título e rebaixamento seguem acirradas

Após o aval da chanceler Angela Merkel, a DFL (Liga Alemã de Futebol) oficializou na última quinta-feira (07), a retomada do Campeonato Alemão. Paralisado desde o dia 8 de março, a competição será reiniciada a partir do dia 16 de maio, respeitando todos os protocolos estabelecidos para garantir a segurança de todos os envolvidos. Os jogos restantes, por exemplo, serão realizados sem a presença do torcedor.

Contratado pelo Augbsburg na temporada passada após se destacar no Internacional, o lateral-esquerdo Iago detalhou em entrevista exclusiva ao Torcedores.com, como tem sido a rotina no clube desde a volta aos treinamentos, ocorrida no início de abril.

No Velho Continente, o futebol alemão foi um dos pioneiros na retomada dos treinamentos. Com o país vivenciando índices menos expressivos de contágio, os clubes acataram as medidas propostas e, gradativamente foram retomando as atividades.

“Logo na primeira semana de isolamento ficamos alguns dias em casa, porém, na semana seguinte começamos a fazer treinos individuais o que ajudou para que não perdêssemos o ritmo de treinamento. Os cuidados que o clube tomou, foram, a separação do time em 2 grupos para evitar a aglomeração de todos os jogadores juntos, treinos em horários distintos, e os vestiários eram separados, cada grupo possuía o seu”, revela Iago.

Segundo o jogador, mesmo diante das limitações impostas, o retorno das atividades com o companheiros acabou trazendo um alento em meio à quarentena. Na atual temporada da Bundesliga, ele defendeu o time da Baviera em oito oportunidades – seis delas como titular – acumulando uma assistência um tento anotado.

CONTATO COM A FAMÍLIA

Longe de sua terra natal, Iago tem acompanhado a situação do Brasil na luta contra a pandemia do coronavírus. Nas últimas semanas, o país tem registrado números exponenciais de casos da doença, ultrapassando inclusive o número de mortes registrados na China e Alemanha, tidos como epicentros anteriores da Covid-19. O lateral conta que a notícia da volta do certame trouxe preocupação aos familiares, mas o apoio não deixou de existir.

“De início ficaram preocupados, mas, aos poucos foram entendendo que é o que eu amo fazer, e me apoiaram. Sim, converso diariamente com eles. Acompanho as notícias e oro pra que o nosso país saia dessa o mais rápido possível”.

Questionado por nossa reportagem acerca do posicionamento dos jogadores diante do cenário de volta à rotina, o jovem de 23 anos preferiu adotar um tom mais pessoal sobre o assunto.

“Respondendo por mim eu acho uma medida válida a volta do campeonato, desde que, todos os procedimentos de saúde e segurança sejam seguidos a risca por todos”, disse o ex-Colorado.

CHANCE DE UM RECOMEÇO

Antes da pausa do Campeonato Alemão, o Augsburg não vivenciava um bom momento. Com uma sequência de reveses, o clube da Baviera estava rondando a zona da degola. Após a derrota para o Bayern justamente no último compromisso antes da suspensão do certame, o clube acabou demitindo o técnico Martin Schmidt. A diretoria agiu rápido e fechou com Heiko Herrlich. Segundo Iago, a chegada do novo comandante combinada com a pausa do futebol pode representar “novos ares” para o Augsburg reagir na competição.

“Naquela altura da competição estávamos com outro treinador que tinham outras ideias, ao meu ver a pausa foi oportuna para o novo treinador ter mais tempo de treinar a equipe”.

Na retomada do Campeonato Alemão, o Augsburg terá pela frente o Wolfsburg, no dia 16 de maio, às 10h30. Como protocolo de segurança, a DFL deve impor uma restrição aos jogadores e comissão técnica das equipes, propondo o isolamento total.

“Provavelmente ficaremos isolados de nossas famílias uma semana antes da primeira partida, dessa forma o clube tem um controle maior se surgir algum caso no elenco ou no staff”, conta Iago.

OUTROS TRECHOS DA ENTREVISTA:

Adaptação ao futebol alemão

“Inicialmente as diferenças em relação ao futebol brasileiro me fizeram estranhar um pouco, porém, hoje me sinto totalmente adaptado. Cheguei no Ausburg depois te ter sido campeão do torneio de Toulon com a seleção pré olímpica, estava motivado, e muito feliz, estar aqui é a realização de um sonho. Infelizmente no início da temporada tive uma lesão no menisco que acabou atrapalhando minha sequência de jogos, mas, graças a Deus me recuperei de forma rápida, e pude retornar aos gramados mais cedo do que eu esperava.”

Sonho de disputar os Jogos Olímpicos

“A expectativa para disputar os Jogos Olímpicos é a melhor possível. Essa é uma geração de atletas que tem muita qualidade e já possuem alguma bagagem em competições profissionais de alto nível, apesar da concorrência ser grande, espero estar no meu melhor momento aqui no Augsburg para poder ser chamado para as Olimpíadas.”

fonte: torcedores.com