Atlético-GO registra melhor marca sem sofrer gols na Série B

Time atleticano não foi vazado nos últimos cinco jogos na Segunda e supera marca do clube de 2019

esteves 090823aNa arrancada do Atlético-GO no 2º turno da Série B, e que coloca o Dragão na disputa por uma das vagas à elite nacional, alguns dados chamam a atenção. O time atleticano tem a melhor campanha no returno (17 pontos), o artilheiro da Segundona (Gustavo Coutinho, com 12 gols), o ataque mais positivo da competição (39 gols, ao lado do Sport). Porém, uma estatística salta aos olhos por, coincidentemente, se contrapor ao que era até então uma das deficiências do clube: a defesa.

A atual sequência de cinco partidas do Atlético-GO sem sofrer gol se estabelece como a melhor da equipe atleticana quando disputou a Série B, no formato dos pontos corridos. O time rubro-negro participou das edições 2009 (4º lugar e acesso), 2013, 2014, 2015, 2016 (campeão), 2018 e 2019 (4º lugar e acesso).

Nunca, nas sete temporadas da Segundona, o Dragão havia ficado cinco jogos seguidos sem ser vazado. O maior registro até então tinha sido de quatro partidas, em 2019.

Jair Ventura modificou o sistema defensivo do Dragão. Dos titulares, só o goleiro Ronaldo se mantém na equipe. Foram contratados o zagueiro Luiz Felipe (junto ao Santos) e o lateral esquerdo Lucas Esteves (cedido pelo Palmeiras). Heron, que vinha ocupando a lateral esquerda juntamente com Jefferson (emprestado ao Vasco), se firmou na zaga – na goleada (3 a 0) sobre o Juventude, Heron estava suspenso e foi substituído por Alix Vinícius.

Na lateral direita, o meia atacante Bruno Tubarão passou de improvisado a titular da posição, após contusão de Rodrigo Soares. No meio de campo, o retorno de Gabriel Baralhas também ajudou no ajuste defensivo.

Para Adinan, zagueiro que foi convocado para a seleção brasileira sub-17, em 1992, houve um conjunto de situações que explicam a evolução defensiva atleticana. “Este zagueiro que veio do Santos (Luiz Felipe), tem liderança ali atrás. As laterais melhoraram. O lateral esquerdo (Lucas Esteves) é muito bom jogador. O Ronaldo (goleiro) também voltou a jogar bem”, frisou o ex-jogador atleticano. Segundo ele, Jair Ventura conseguiu ajustar um setor que se mostrava problemático desde o ano passado.

O início da passagem de Jair Ventura, porém, foi com média alta de gols sofridos. Foram três jogos – Sampaio Corrêa-MA (2 a 2), CRB-AL (derrota de 2 a 1) e Tombense-MG (vitória de 3 a 2) – com média de dois gols por jogo antes do treinador encontrar ajustes e montar uma defesa eficiente e que estancou o principal problema atleticano desde ano passado. O Atlético-GO se vê melhor defensivamente, apesar de ainda ter elevado número de gols sofridos na Série B: 34 gols nas 27 partidas disputadas, uma das piores da competição.

Nas mudanças processadas recentemente, o presidente do clube, Adson Batista, destaca que foi possível resgatar a “competitividade interna” e que o dia a dia mostra um elenco com boas opções e a disposição pela conquista dos resultados na Série B. Para ajustar a defesa, durante a janela de transferências chegaram ao CT do Dragão: os zagueiros Luiz Felipe, Alix Vinícius e Lucas Rocha (ainda não estreou), o lateral Lucas Esteves e o volante Gabriel Baralhas “Tem de dar o mérito ao Jair (Ventura) e às peças que entraram no time”, acrescente Adinan.

Ano passado, o Atlético-GO mostrou instabilidade defensiva em jogos defensivos, como nas quartas de final da Copa do Brasil (foi goleado pelo Corinthians, por 4 a 1) e na semifinal da Sul-Americana (São Paulo 2 a 0 e nova vitória nos pênaltis). Nas duas situações, o Atlético-GO havia conseguido vantagem de dois gols nos jogos disputados em Goiânia.

No geral, o Dragão sofreu 86 gols em 74 partidas disputadas em 2022 - a média é de 1,16 gol por jogo. Na atual temporada, a média é parecida com 53 gols sofridos em 46 jogos (1,15 gol por partida). O objetivo do Atlético-GO é que a média caia nos próximos jogos da Série B. Faltam 11 rodadas para o fim do torneio.

Veja as melhores sequências do Atlético-GO sem levar gols na Série B Cinco jogos 2023
23ª rodada: Chapecoense 0x1 Atlético-GO
24ª rodada: Londrina 0x2 Atlético-GO
25ª rodada: Atlético-GO 0 x 0 Vitória
26ª rodada: Avaí 0 x 2 Atlético-GO
27ª rodada: Atlético-GO 3 x 0 Juventude

Quatro jogos 2019
7ª rodada: Atlético-GO 1x0 Guarani
8ª rodada: Cuiabá 0x1 Atlético-GO
9ª rodada: Atlético-GO 2x0 Vila Nova
10ª rodada: Ponte Preta 0x0 Atlético-GO

Três jogos
2018

14ª rodada: Atlético-GO 2x0 Boa Esporte
15ª rodada: Fortaleza 0x1 Atlético-GO
16ª rodada: Avaí 0x0 Atlético-GO

2016 (duas vezes)
1ª rodada: Oeste-SP 0x1 Atlético-GO
2ª rodada: Atlético-GO 1x0 Brasil-RS
3ª rodada: Ceará 0x1 Atlético-GO

12ª rodada: Paysandu 0x0 Atlético-GO
13ª rodada: Atlético-GO 1x0 Criciúma
14ª rodada: Atlético-GO 3x0 Náutico

Dois jogos 2009
13ª rodada: Brasiliense 0x1 Atlético-GO
14ª rodada: Atlético-GO 3x0 Duque de Caxias

2013
24ª rodada: Paysandu 0x0 Atlético-GO
25ª rodada: Icasa 0x0 Atlético-GO

2014 (três vezes)
5ª rodada: Atlético-GO 0x0 Joinville
6ª rodada: Atlético-GO 2x0 ABC

13ª rodada: Atlético-GO 2x0 Náutico
14ª rodada: Vila Nova 0x2 Atlético-GO

30ª rodada: Atlético-GO 2x0 Avaí
31ª rodada: Atlético-GO 3x0 Luverdense

2015 (três vezes)
14ª rodada: Bragantino 0x1 Atlético-GO
15ª rodada: Atlético-GO 1x0 CRB

17ª rodada: Macaé 0x1 Atlético-GO
18ª rodada: Oeste 0x0 Atlético-GO

31ª rodada: Mogi Mirim 0x2 Atlético-GO
32ª rodada: Atlético-GO 0x0 Santa Cruz

2016 (duas vezes)
6ª rodada: Atlético-GO 1x0 Bragantino
7ª rodada: Paraná 0x0 Atlético-GO

23ª rodada: Vila Nova 0x0 Atlético-GO
24ª rodada: Atlético-GO 2x0 Luverdense

2018
36ª rodada: CSA 0x0 Atlético-GO
37ª rodada: Atlético-GO 1x0 São Bento

2019
35ª rodada: Oeste 0x4 Atlético-GO
36ª rodada: Atlético-GO 1x0 Paraná

Fonte: O Popular