Philipe Sampaio: «Isto é um recomeço para nós»

sampaio 211218bCentral aponta já à receção de sábado ao Portimonense, para o "grande objetivo" que é o campeonato

A passagem aos quartos-de-final da Taça de Portugal frente ao Paços de Ferreira animou o grupo e o Feirense procura agora acertar o caminho das vitórias no campeonato, já no sábado, frente ao Portimonense. Para Philipe Sampaio, regressado de lesão para a titularidade frente aos castores, "os bons resultados vieram para ficar".

"Estávamos a precisar de uma vitória. O empate com o Marítimo ainda nos estava atravessado na garganta. Tudo fizemos para ganhar o jogo. Com o Paços de Ferreira, o nosso treinador assumiu que só a vitória interessava. Tínhamos de dar tudo para seguir em frente na Taça de Portugal e para dar esta alegria aos adeptos. Foi uma vitória da crença e da raça. Não trememos com o golo sofrido. Mostrámos toda a nossa união e força. É este espírito e este caráter que tem de estar sempre presente nos nossos jogos. Isto é um recomeço para nós. Estamos todos confiantes que os bons resultados vieram para ficar. Depois de amanhã, queremos voltar a ganhar no campeonato. Vamos encarar esse jogo como uma eliminatória. Como uma final. Nem que não se jogue tão bonito. Queremos é somar pontos e triunfos", afirmou, com espírito decidido, o central brasileiro.

A proeza de chegar aos últimos oito clubes ainda em prova na Taça entra necessariamente para os anais da história dos fogaceiros, e logo em ano de centenário. Sampaio sabe disso e quer usar a motivação que se vive no seio da equipa para levar de vencida a turma do Portimonense e passar a quadra natalícia fora de posições aflitas.

"O Feirense tinha chegado apenas por uma vez aos quartos-de-final da Taça de Portugal. E há 27 anos! O grupo está contente por ter alcançado esta proeza, mas todos sabemos que o nosso grande objetivo é o campeonato. O Portimonense tem uma excelente equipa e temos de recuperar bem e rápido para esse jogo. Felizmente, depois de um período em que tivemos vários jogadores lesionados, a maioria já está a voltar. É muito importante que o treinador tenha mais soluções. A competitividade interna aumenta e o treinador pode pensar em diferentes estratégias para os jogos. Eu joguei 120 minutos e senti-me muito bem. O Marco Soares também jogou. O Crivellaro entrou. Todos juntos faremos um Feirense mais forte", vincou o defesa, abordando da mesma forma o leque de opções mais extenso que Nuno Manta agora dispõe.

O emblema de Santa Maria da Feira vai procurar fazer valer a sua força no Marcolino Castro, sábado, a partir das 15h30, na receção aos algarvios: em 9 jogos oficiais em casa esta época, o Feirense apenas perdeu um, e foi para o campeonato, diante do Tondela (4-2).