"Passagem aos quartos de final foi como um recomeço"

sampaio 211218aPhilipe Sampaio diz que a vitória sobre o Paços de Ferreira na Taça de Portugal, através das grandes penalidades (4-2), motivou o Feirense para os próximos duelos, após alguns resultados e exibições menos conseguidas.

Após uma série de duas goleadas sofridas - Benfica e Braga, ambas por 4-0 - e um empate amargo, consentido nos descontos, diante do Marítimo (1-1) - o Feirense voltou a sorrir contra o Paços de Ferreira, apesar de também ter sofrido bastante para passar aos quartos de final da Taça de Portugal, com o apuramento a ser carimbado só nos penáltis (4-2), depois de uma igualdade ao fim de 120 minutos de futebol (1-1).

Philipe Sampaio foi uma das novidades no onze de Nuno Manta, uma vez que já não competia há dois meses, devido a lesão e o central pede que o grupo mantenha o mesmo espírito em campo, já na receção de sábado ao Portimonense. "Estávamos a precisar de uma vitória. O empate com o Marítimo ainda nos estava atravessado na garganta. Tudo fizemos para ganhar o jogo. Com o Paços de Ferreira, o nosso treinador assumiu que só a vitória interessava. Tínhamos de dar tudo para seguir em frente na Taça de Portugal e para dar esta alegria aos adeptos. Foi uma vitória da crença e da raça. Não trememos com o golo sofrido. Mostrámos toda a nossa união e força. É este espírito e caráter que têm de estar sempre presentes nos nossos jogos", salientou Sampaio, deixando um aviso: "Isto é um recomeço para nós. Estamos todos confiantes que os bons resultados vieram para ficar. Queremos voltar a ganhar no campeonato. Vamos encarar este jogo como uma eliminatória. Como uma final. Nem que não se jogue tão bonito. Queremos é somar pontos e triunfos".

Já a pensar no duelo com o Portimonense, o brasileiro voltou a recordar o desafio da Taça. "O Feirense tinha chegado apenas por uma vez aos quartos de final da Taça de Portugal. E há 27 anos! O grupo está contente por ter alcançado esta proeza, mas todos sabemos que o nosso grande objetivo é o campeonato. O Portimonense tem uma excelente equipa e temos de recuperar bem e rápido para esse jogo. Felizmente, depois de um período em que tivemos vários jogadores lesionados, a maioria já está a voltar. É muito importante que o treinador tenha mais soluções. A competitividade interna aumenta e o treinador pode pensar em diferentes estratégias para os jogos. Eu joguei 120 minutos e senti-me muito bem. O Marco Soares também jogou. O Crivellaro entrou. Todos juntos faremos um Feirense mais forte", concluiu.