"Nosso grupo é muito bom", destaca Iago sobre o time do Inter que enfrentará o Sport

Jogador projetou o duelo diante do time pernambucano e exaltou a força do grupo colorado

iago 090218O lateral-esquerdo Iago concedeu entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira (3), no CT Parque Gigante, após o último treinamento do Inter antes da viagem para Recife. Prevendo as dificuldades do jogo, já que o time colorado entra em campo antes dos concorrentes ao título e enfrenta uma equipe que convive com a necessidade de vitórias para escapar do rebaixamento no Campeonato Brasileiro, o jogador comentou o que espera da partida e destacou a importância de ter paciência durante os 90 minutos para utilizar a estratégia correta durante o confronto.

 

- Vamos lá para sair com a vitória. Faremos a leitura durante o começo do jogo para ver se pressionaremos lá na frente ou se esperaremos eles. Tudo vai depender de como o Sport vai atuar no começo do jogo - comentou.

Dono da terceira melhor campanha fora de casa do Brasileirão, o Inter vem de três partidas sem vitórias fora do Beira-Rio. Segundo Iago, a derrota para a Chapecoense serviu de aprendizado para que o time mantivesse a postura utilizada nos últimos jogos, dentro e fora de casa.

- Nosso time pegou o jogo da Chapecoense como lição. Aprendemos e vamos entrar como uma postura diferente daquele jogo, para poder sair com a vitória. O campeonato é muito difícil, todos os adversários são complicados - explicou.

Sobre os desfalques, Iago fez questão de exaltar a força do grupo colorado. Sem poder contar com quatro titulares, Moledo e Damião lesionados, Cuesta e Edenílson suspensos, o técnico Odair Hellmann mantém o mistério na escalação que jogará na próxima sexta-feira (5). Segundo o lateral-esquerdo, não motivos para preocupações com as ausências.

- A gente sabe que os três (Cuesta, Edenílson e Damião) são muito bons jogadores. Nosso grupo é muito bom. Quem entrar dará o máximo para que dê tudo certo e consigamos o nosso objetivo - destacou o atleta que emendou comentando a pressão sobre o time para a conquista do título na competição nacional, fato que não acontece desde 1979.

- Buscamos entrar em campo sempre tranquilos. Foi assim que construímos a nossa campanha, e está dando certo. Seguiremos focados e pensando jogo a jogo - finalizou.

Fonte: gauchazh.clicrbs.com.br