Maidana cita ano de aprendizado no Atlético-MG e papo de gratidão com Léo Silva: "Muito a agradecer"

maidanaZagueiro faz autocrítica, comenta parceria com o capitão do Galo e processo de adaptação que viveu na primeira temporada disputando a Série A: "Minha carreira está começando bem"

Com apenas 22 anos, o zagueiro Iago Maidana mostrou muita personalidade na temporada 2018 do Atlético-MG. Chegou para disputar a Série A do Brasileirão pela primeira vez, assumiu a titularidade em julho e permaneceu nesta condição até o fim do ano. Fez 27 partidas, ainda não marcou o primeiro gol com a camisa alvinegra e terminou a temporada em alta. Após o último jogo - vitória sobre o Botafogo -, conversou com o GloboEsporte.com sobre o que passou com a camisa do Galo.

 

- Foi um ano de aprendizado para mim. Tive erros, tive acertos. Serviu pra aprender muita coisa com os outros atletas novos que estavam aqui. Ano que vem, acho que vamos fortalecer mais, a diretoria vai trazer mais alguém pra reforçar a equipe. Quem vier, será bem-vindo e vai chegar para que a gente consiga fazer história e fazer um ano bom. Esse ano ficamos devendo um pouco, ano que vem vai ter que ser o nosso ano.

A evolução de Maidana passa diretamente pela parceria com Leonardo Silva. Experiente, campeão, um dos maiores zagueiros da história do Atlético-MG. Foi, também, um bom conselheiro para o jovem colega de zaga.

- Essa experiência que ele passa é muito boa. Depois do jogo (contra o Botafogo) eu agradeci a ele pela temporada, vi que ele me ensinou muito durante a temporada. No momento que eu entrei, ele me abraçou, a gente se fechou para melhorar o sistema defensivo. Deu certo. Tenho muito a agradecer a ele, que me ajudou muito e me deu várias dicas que vou levar pro resto da minha carreira.

Além de Léo Silva, Maidana também destacou o bom relacionamento que teve, durante a temporada, com Gabriel. Disputaram posição em 2018 e lidaram com a concorrência de forma muito tranquila.

- A gente conquistou essa vaga (na Libertadores) pelo relacionamento que nós temos ali dentro. Deu para ver que o Gabriel me respeitou quando eu entrei, me apoiou. Podem puxar as imagens: quando eu tirava uma bola, ou ele tirava uma bola, a gente comemorava junto, batia palma. É o companheirismo. Assim que tem que ser.

Por fim, ele comemorou a ascensão que vem conseguindo na carreira. No ano passado, comemorou, com o Paraná, o acesso da Série B para a Série A do Brasileirão. Neste ano, comemorou, com o Atlético-MG, a vaga para a Libertadores. Em 2019, quer comemorar título.

- Série B é diferente, é um campeonato mais pegado. Na série A tem mais técnica, o jogo é mais estudado. Minha carreira está começando bem. Ano passado tive o acesso com o Paraná, neste ano a classificação pra Libertadores. Espero que continue assim e que ano que vem venha um título pra eu cravar que está começando realmente muito bem minha carreira - concluiu.