Elton ganha chance entre titulares e mostra eficiência; veja comparação com Arthur

elton 080518Chamusca opta pelo camisa 99 na vaga de Arthur contra o Corinthians. Em números, comparamos a performance de Elton e de Arthur nos primeiros jogos da Série A do Brasileirão

rthur é o artilheiro do Ceará na temporada. Os gols de 2018 (são 16 até aqui), entretanto, ainda não conheceram a Série A do Brasileirão. Zerado na elite do futebol brasileiro depois de três rodadas, o atacante de 20 anos foi para o banco e viu o experiente Elton (cinco gols em 2018) ganhar nova chance entre os titulares. E o camisa 99 foi bem. Foi dele, inclusive, a bela assistência para o golaço de Wescley contra o Corinthians. Em números, mostraremos como a participação de Elton foi mais eficiente e decisiva que a de Arthur nos três primeiros jogos.

De acordo com estatísticas do site Footstats, Arthur teve média de 13 passes certos por partida nas três primeiras rodadas. Foram 3,6 passes errados por jogo. O volume de participação ativa de Elton no jogo em que entrou como titular foi bem superior. Contra o Corinthians, foram 28 passes certos e apenas dois errados.

O mapa de calor mostra bem a área de atuação do experiente atacante, outrora tido como referência. Sem a bola, Elton se movimenta mais pela entrada da área, chamando a marcação para si. Foi assim que conseguiu o toque consciente para Wescley, que dominou no peito e chutou forte para abrir o placar contra o Corinthians, no último domingo (6).


Com a bola no pé, Arthur perdeu uma média de cinco bolas por partida. Contra o Corinthians, Elton perdeu a bola três vezes. O número de finalizações também denota o grau de aproveitamento da dupla. Nenhum dos dois balançou as redes. Em três jogos, Arthur tem duas finalizações certas e três erradas. Em um jogo, Elton acertou uma finalização no gol adversário.

Números da dupla na temporada
Arthur: 25 jogos | 16 gols | 4 assistências
Elton: 18 jogos | 5 gols | 2 assistências

Mas para além dos números, é preciso observar as condições em que Arthur atuou. Em esquemas diferentes, com três zagueiros, sem meias de ligação (Ricardinho estava no DM) e sem os dois pontas com os quais o jogador está acostumado. Elton jogou com Wescley e Felipe Azevedo abertos (4-2-3-1 já usado por Chamusca desde o estadual), o que possibilitava que o jogador saísse mais da área para participar do jogo, por isso o maior número de passes certos.


Certamente a experiência de Elton foi levada em consideração por Chamusca na hora de colocar Arthur no banco. E decerto a juventude do atacante de 20 anos ainda será importante para os planos do Vovô de permanecer na Série A em 2018. Marcelo Chamusca, melhor do que ninguém, sabe a hora de escalar um, o outro, ou quem sabe os dois juntos. Mas a impressão que o camisa 99 deixou na partida contra o Corinthians foi muito boa. Provavelmente ganhará minutos na sequência de jogos do Alvinegro de Porangabuçu na Série A.