Copa Paulista: 'Briga boa' por artilharia motiva atacante da Portuguesa

queiroz 091017Guilherme Queiróz é vice-artilheiro da Copa Paulista, com 12 gols

São Paulo, SP, 24 (AFI) - Mesmo de olho no topo da artilharia da Copa Paulista, o atacante Guilherme Queiróz, da Portuguesa, não se preocupa com o número de gols marcados, mas, sim, com o número de vitórias da equipe. Após a queda na Série D do Campeonato Brasileiro, a Lusa busca recuperação, e tem chance de levantar o caneco do campeonato estadual, foco do grupo neste final de temporada.

 

O meu principal objetivo é ajudar a minha equipe garantir esse título. Minha realização pessoal é receber o prêmio, claro, igual em 2015, quando fui o artilheiro da Série C do Brasileirão pela Portuguesa. Estou tentando. Mas nada disso vale à pena se a equipe não estiver bem, ganhando jogos. Meu foco é ajudar a Lusa”, revelou.

A briga está acirrada. Contando com Guilherme, vice-artilheiro que tem 12 gols marcados, são três atacantes na disputa. Além dele, o atual artilheiro Léo Castro, da Ferroviária, com 13 gols, e Ermínio, do São Caetano, com 11, também estão no páreo.

“A briga é boa e eu creio que vai até o final (da competição). Todos os jogadores que estão brigando têm chance de serem artilheiros. Espero poder assumir a artilharia e não sair mais dela. Estou muito confiante”, afirmou.

No último sábado, o jogador rubro-verde foi o autor de dois tentos contra o Desportivo Brasil, na vitória por 3 a 1, no Canindé, que assegurou um resultado confortável para o jogo de volta das quartas de final. O próximo confronto acontece em Itu, no estádio Dr. Novelli Junior, às 16h do sábado (28).

EFICIÊNCIA
Para Guilherme, a Portuguesa apresentou muito amadurecimento ao longo da Copa Paulista. Com mais consistência na defesa e cometendo menos “erros bobos”, a equipe se tornou mais compacta e ofensiva, qualidades essenciais para levantar o caneco do torneio.

“O grupo está mais maduro. Vínhamos tomando muitos gols bobos. A gente conversou e queria a mesma coisa, jogar para frente, mais ofensivamente”, afirmou. “O nosso time tem sido mais eficiente. Contra o Desportivo Brasil, pudemos ver isso. Eles ficaram com a posse de bola mais tempo, mas conseguimos matar o jogo nos contra-ataques. Futebol é detalhe”, concluiu.