Aos 17 anos, meia supera trauma com morte precoce do pai e faz do Corinthians sua salvação na vida

danilo 090819Danilo deve ser titular do Timão na final do Brasileirão deste sábado, contra o Flamengo. Jovem sonha com vida melhor para a família e conta sua história ao GloboEsporte.com

A final do Brasileirão Sub-17 entre Corinthians e Flamengo, neste sábado, às 10h, no Pacaembu, será o ponto alto da ainda curta carreira de Danilo Batista Silva, de 17 anos, no Timão. Possível titular do meio-campo alvinegro na vaga do suspenso Matheus Araújo, o meia superou a morte do pai e se agarrou ao futebol para não trilhar caminhos errados na vida pessoal.

Orgulhoso da própria trajetória traçada até aqui, Danilo foi criado na Encosta Norte, no Itaim Paulista, extremo leste de São Paulo. No bairro marcado pela violência, hoje é exemplo para os amigos. Ao GloboEsporte.com, o jogador contou sua história.

– Eu comecei jogando futebol na rua mesmo, com cinco, seis anos. A minha mãe era diarista e trabalhava na casa de um rapaz. Abençoado, ele trabalhava com futebol e me levou para jogar futsal em Guarulhos. Era como se fosse várzea. Fiquei lá dos seis aos 11 anos. Então, dei uma parada – relatou Danilo.

– Quando parei, até cheguei a fazer umas coisas erradas, mas percebi que aquilo não era para mim. Vi minha mãe chorando. Não queria dar desgosto. Queria ser o exemplo da família, o orgulho. Que as pessoas de onde moro se espelhassem em mim – completou.

O pai de Danilo morreu aos 33 anos, vítima de cirrose, após perder a batalha para o alcoolismo. Ainda muito novo, o meia do Timão encontrou forças se inspirando na mãe. Foi ela, inclusive, quem o ajudou a conseguir um teste no Corinthians, encontrando a salvação para o filho.

– Aos nove anos, desanimei, fiquei um tempo sem jogar futebol. Com 14, o mesmo rapaz, seu Celso, me arranjou um teste no Corinthians. Fiquei uns dias no clube e passei. Estou aqui há três anos. Minha mãe me fez voltar. Ela e minha avó. Apesar de tudo, as duas não deixaram faltar nada para mim. Tudo para eu poder seguir o sonho de me tornar jogador. Para dar uma vida melhor para elas. Até quando eu brincava na rua, minha mãe insistia, perguntava se eu tinha desistido – contou Danilo.

– Lembrei que meu pai não gostaria de ver eu fazendo coisas erradas se fosse vivo. Eu já tinha exemplos ruins com alguns tios, também alcoólatras. Não queria essa vida para mim. Hoje, vejo que consegui que as pessoas se orgulhem de mim.

Com contrato de formação com o Timão até maio de 2020, Danilo espera que o futebol lhe traga sucesso em um breve espaço de tempo. Em "quatro ou cinco anos", quer tirar a família do Itaim Paulista. Atualmente, o garoto vive com Celso em Guarulhos.

 

– Se Deus permitir, espero ter um futuro brilhante, me tornar jogador profissional do Corinthians. Um sonho meu é fazer história aqui. Ser famoso, atuar na Europa. E o principal: dar uma vida melhor para minha família. Lá, é bastante violento. Acho que consigo tirá-los em uns quatro ou cinco anos.

– Se eu pudesse, ajudaria todos os meus amigos. De coração mesmo. Não faço o que eles fazem, mas nunca virei as costas. A maioria gostaria de estar comigo aqui ou em outro clube, receber uma oportunidade. Sei que vários têm talento. Fico triste, de verdade.

Corinthians e Flamengo se enfrentam neste sábado, às 10h, no Pacaembu. O jogo de volta acontece no dia 17, às 11h, ainda sem palco definido. Os dois confrontos terão transmissão ao vivo do SporTV.